Arquivo da categoria ‘Manuais’

Ola Pessoal, tudo certo?

Hoje venho falar de um problema bastante recorrente nas fases de implantação do OBIEE11g e que na grande maioria das vezes tem força para levar o projeto em questão ao desastre.

Presentation Cache, ou Cache de Apresentação do OBIEE.

Quando os usuários acessam ou executam objetos, como consultas, agentes, alertas e etc, O Presentation Services armazena em cache os resultados das consultas executadas em sua fonte de dados. Esse tipo de cache é um cache de resultados do cliente.

Nas análises subsequentes que forem executas, o próprio Presentation Services determina se pode usar os resultados em cache (com a ajuda do sagetsharedrequestkey, função ODBC) ou se terá que fazer uma nova consulta na fonte de dados.

Os arquivos do cache de Apresentação têm nomes como nQS_xxxx_x_xxxxxx.TMP e são criados pelo driver ODBC.

No OBIEE11g, podemos encontrar este arquivo no diretório “ORACLE_INSTANCE\tmp\OracleBIPresentationServices\coreapplication_obipsn\obis_temp”

Este tipo de cache é extremamente útil para melhorar a performance do OBIEE, porém em alguns casos ele pode te gerar uma bela dor de cabeça, por exemplo, se imagine em fase de desenvolvimento, onde os dados mudam com bastante frequência, precisamos sempre acessar os dados atualizados e muitas vezes esse recurso de cache atrapalha bastante.

A dica que trago hoje, é na verdade um procedimento bastante simples, mas que salva muitos empregos por ai…rsss

Como dar um by-pass no cache de aprensentação do OBIEE?

1 – Acesse o seu arquivo instanceconfig.xml (não se esqueça sempre de fazer um backup do mesmo antes de alterá-lo) localizado em “ORACLE_INSTANCE/config/OracleBIPresentationServices/coreapplication_obipsn/”;

2 – Dentro da tag <SERVER_INSTANCE>, la no final do arquivo, adicione os seguintes parâmetros:

<Cursors>
    <ForceRefresh>true</ForceRefresh>
</Cursors>

3 – Salve seu arquivo e reinicie os serviços de apresentação do OBIEE.

Pronto, agora você não está mais trabalhando com cache de apresentação.

treinamento

 

 

 

Vale lembrar que no ambiente OBIEE11g também podemos controlar o cache físico, ou seja, o “BI Server Query Cache”. Esta política precisa sempre ser bem definida para que o usuário não corra o risco de estar consultando dados obsoletos.

Abraços e até a próxima

Felipe Idalgo

 

Olá pessoal, tudo bom?

Hoje venho compartilhar um recurso do OBIEE 11g bastante simples, porém muito produtivo quando bem implantado.

Este recurso de formatação de colunas lhe permite criar configurações padrões de estilo e mascará por coluna de apresentação ou tipo de dados.

Aplicando uma formatação padrão por tipo de dados

Para este procedimento precisamos eleger uma coluna com um tipo de dados especifico.

Por exemplo, no nosso caso vamos eleger a coluna “Qt Area Plant Prev” que tem seu tipo de dados definido na camada física do repositório de metadados como “DOUBLE”

0

Na aba resultados podemos verificar o formato padrão da coluna já utilizando um recurso de estilo customizado (quer saber mais sobre estilo customizado? Clique aqui)

Agora vamos acessar as propriedades desta coluna para criarmos um padrão de formatação para todos os campos do tipo “DOUBLE”

Eu por exemplo, vou alterar a cor de fundo das células, como abaixo:

2

Após realizar essa alteração, ou qualquer outra que deseje, como a alteração da máscara de formatos e etc, clique na parte inferior da tela de configuração em “Salvar como default” e após selecione a opção “Salvar como default de todo o sistema para este tipo de dados”

4

Após isso é só clicar em OK e testar a funcionalidade.

Obs.: Todos os relatórios construídos ou novos que utilizarem uma coluna com este tipo de dados irão receber essa formatação como padrão. O que não significa que você não possa sobrescreve-la posteriormente na própria analise.

Aplicando uma formatação padrão por coluna de apresentação

A diferença deste tipo de padrão X o anterior descrito, é que este tipo de formato padrão fica atribuído diretamente a uma coluna especifica de apresentação, não a um conjunto de colunas.

Obs.: uma dica bastante importante neste ponto é que temos quase que invariavelmente muitos cálculos que são utilizados em diversos relatórios. Para estes também podemos criar formatos padrões.

6

Após realizar essa alteração, ou qualquer outra que deseje, como a alteração da máscara de formatos e etc, clique na parte inferior da tela de configuração em “Salvar como default” e após selecione a opção “Salvar como default de todo o sistema para FATOXXX”.QT_AREAPLANTPREV”.

Pronto, sempre que visualizar a coluna especifica QT_AREAPLANTPREV em qualquer relatório construído ou novas analises, verá a alterações dos formatos padrões.

Espero que gostem.

Abraços

Felipe Idalgo

Ola pessoal, como estão?

Hoje estou aqui para falar um pouco sobre a customização do estilo visual do OBIEE 11g.

Sabe quando você acessa uma determinada configuração da ferramenta, por exemplo a edição das propriedades de um campo, e aparece que a configuração é “default”, então… está configuração sempre será herdada de seu estilo padrão ou o estilo aplicado ao seu painel.

Normalmente se faz necessária, após a instalação do OBIEE, que o estilo da ferramenta seja alterado, possibilitando ao cliente adicionar um logo de sua empresa, cores e etc.

Mostrarei a vocês nos passos abaixo como implantar um estilo personalizado em seu OBIEE 11g.

1 – Antes de mais nada, para implantação do estilo customizado você deverá utilizar um diretório de compartilhamento mapeado através do Weblogic Server. Se você ainda não tem esse diretório, leia nosso tutorial “Disponibilizando um Diretório com o Weblogic Server”

2 – Copiar a pasta de estilos desejado para o diretório customizado “analyticsRes”

Neste passo precisamos decidir qual estilo adotaremos como padrão para a construção do novo estilo da ferramenta.

É de extrema importância que o estilo padrão da ferramenta não seja alterado, devemos criar um novo estilo e ai sim a este estilo aplicar nossas customizações.

Optamos por utilizar aqui o “BLAFP” padrão utilizado na grande maioria dos ambientes.

O estilo BLAFP padrão está localizado em “/u01/app/oracle/middleware/Oracle_BI1/bifoundation/web/appv2/res”

Vamos copiar a pasta do estilo (s_blafp) e do skin (sk_blafp) para nosso diretório customizado “analyticsRes”

img_1

 

 

 

 

 

 

— cópia do estilo para o diretório customizado

/u01/app/oracle/middleware/instances/instance1/bifoundation/OracleBIPresentationServicesComponent/coreapplication_obips1/analyticsRes$ cp -R /u01/app/oracle/middleware/Oracle_BI1/bifoundation/web/appv2/res/s_blafp .

— cópia do skin para o diretório customizado

/u01/app/oracle/middleware/instances/instance1/bifoundation/OracleBIPresentationServicesComponent/coreapplication_obips1/analyticsRes$ cp -R /u01/app/oracle/middleware/Oracle_BI1/bifoundation/web/appv2/res/sk_blafp .

— Altere o nome do estilo e do skin para os nomes desejados substituindo o nome do diretório como abaixo.

No meu caso, alterei os nomes para s_coamo e sk_coamo.

img_2

 

 

 

 

 

 

 

4 – alterar o instanceconfig.xml para enxergar este novo estilo

Adicione as tags abaixo em seu arquivo instanceconfig.xml, dentro da tag “ServerInstance”

I<UI>

I<DefaultStyle>coamo</DefaultStyle>

I<DefaultSkin>coamo</DefaultSkin>

I</UI>

img_3

 

 

 

 

 

 

 

 

Obs.: substitua o nome de seus estilo e de seu skin na instrução de acordo com o nome aplicado aos diretórios no passo anterior sem o prefixo “s_” ou “sk_”

5 – Testando seu estilo

Pronto, agora com seu estilo criado e implantado, devemos verificar se ele esta sendo propriamente lido.

Para isso, você pode entrar na edição de um de seus painéis e na opção de propriedades conseguirá visualizar o estilo padrão da ferramentaestilo_padrao

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6 – Customizando seu estilo

Seu estilo pode ser inteiramente customizado, desde a página de login, até objetos internos, como tabelas, totais, hierarquias e etc.

Uma dica bastante interessante para customização deste estilo é você utilizar um “inspetor de elementos” do browser (por exemplo o firebug do mozilla firefox), com esta ferramenta fica bastante fácil identificar os CSS´s que o OBIEE está utilizando para o estilo de cada componente.

Exemplos:

Página Inicial com Logo, Cores e Textos Customizados

login_customizado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aplicação com Logo, Textos e Objetos (tabelas, gráficos, títulos e etc) Customizados

Abraços e até a próxima

Felipe Idalgo

Venha se  capacitar na suíte OBIEE 11g aqui abaixo

Treinamento OBIEE 11g

Treinamento OBIEE 11g

 

Ola pessoal, tudo bom?

Um assunto bastante requisitado pelos leitores do blog OBIEE Brasil já a algum tempo trata das questões de performance de execução de analises e dashboards no OBIEE 11g.

Começaremos hoje uma série de 4 posts que tratarão deste assunto, a ideia é dar dicas eficientes e simples para que vocês possam coloca-las em pratica no seu dia-a-dia.

Nesta primeira parte trataremos as questões relacionadas a instalação e parametrização de seu ambiente.

Quase que invariavelmente, quando sou chamado para realizar um atendimento relacionado a baixa performance do ambiente me deparo com problemas na instalação e parametrização do produto OBIEE.

Os binários de instalação do OBIEE, quando disponibilizados pela Oracle, seguem padrões de configuração para garantir que a aplicação funcionará com os mínimos recursos disponíveis.

É imprescindível que após esse processo de instalação, as customização, ou seja, as adaptações necessárias sejam efetivamente realizadas no OBIEE. Isso garante a melhor eficiência da ferramenta para o hardware e software disponibilizados.

DICA 1 – Matriz de Certificação

Garanta que seu ambiente esteja de acordo com a especificação da matriz de certificação do produto instalado.

No site da Oracle, no link abaixo, encontramos a matriz de certificação da última versão disponível do OBIEE 11g (11.1.1.7.0).

http://www.oracle.com/technetwork/middleware/ias/downloads/fusion-certification-100350.html

Como podem ver abaixo, lá temos diversas informações, desde as versões de S.O. homologadas pela fabricante, até as versões de browser que podemos utilizar para acessar nossas analises e dashbords.

matriz_certificacao

 

 

 

 

 

 

SEMPRE devemos seguir essas premissas no planejamento da construção de nossos ambientes, caso não seguirmos isso fielmente podemos ter diversos problemas, desde uma funcionalidade comprometida, até mesmo a não assistência por parte do Suporte Oracle por conta de um planejamento mal realizado, ou seja, um ambiente não homologado.

DICA 2 – Instalação do OBIEE

Após definirmos quais produtos serão utilizados e principalmente, quais versões serão adotadas, devemos preparar nosso S.O. para receber a aplicação. Em outras palavras, precisamos configurar/instalar as ferramentas que são pre-requisitos para o funcionamento do OBIEE.

No roadmap de instalação que pode ser acessado no link abaixo, temos o passo-a-passo que deverá ser seguido para a construção de um ambiente de OBIEE.

http://docs.oracle.com/cd/E28280_01/bi.1111/e10539/c1_overview.htm#BIEIG336

Qualquer um dos passos que deixarem de executar pode lhes trazer problemas, que neste caso vão desde a impossibilidade de conclusão da instalação do produto até um problema mais silenciosos e de difícil detecção.

Sempre busquem seguir as documentações oficiais da Oracle ou de seus colaboradores (blogs oficiais, blogs de ACE´s e etc)

Obs.: Se atente ao modo de instalação escolhido, cada modo tem uma finalidade especifica, por ex.: uma instalação simples é indicada para aprendizado e demonstração, não para ambientes corporativos.

DICA 3 – Parametrização e Tunning da Aplicação OBIEE

Por ultimo, após concluir sua instalação, garanta que a aplicação esteja utilizando todo o poder do software e hardware disponibilizados para tal finalidade.

Como o OBIEE 11g roda em cima do servidor de aplicação Weblogic (diferente da versão 10g que era implantado no Oracle Application Server ou OC4J), temos que prever neste passo de otimização de ambiente, além da otimização do OBIEE, também a otimização do Weblogic Server.

Sempre após a instalação de um ambiente, se certifique de aplicar as configurações de tunning descritas no tech note id: 1333049.1

https://blogs.oracle.com/proactivesupportEPM/entry/wp_obiee_tuning_guide

O whitepaper acima lhe trás parâmetros básicos para otimização de seu ambiente, digo básico, pois TUDO pode ser alterado de acordo com o que “você tiver em mãos”

Nesta “doc” podemos conferir as melhores práticas para:

– Otimização de suas JVM´s;

– Parametros de Tunning para o Weblogic Server;

– Parametros de Tunning para os componentes do OBIEE (OBIS, OBIPS, OBI Java Host e etc);

– Parametros de Tunning de SO e muito mais…

Até a próxima semana com a parte 2 desta série de posts.

Grande Abraços

Felipe Idalgo

 

 

Olá Pessoal, como estão?

Venho hoje falar sobre um recurso bastante utilizado no OBIEE 11g, os Links de Ação ou Action Links.

Um link de ação serve para realizar uma navegação facilitada de uma analise do OBIEE para um outro conteúdo do próprio OBIEE (mais comumente utilizado) ou para um conteúdo externo (ex.: web services, sites externos e etc).

Neste post abordaremos o link de ação com navegação guiada para um conteúdo do OBIEE. A idéia é criar uma analise de Vendas por Vendedor e após disponibilizar o detalhamento por produto das vendas realizadas clicando sob o nome do vendedor.

Para criar o link de ação, antes precisamos criar os 2 objetos do OBIEE que serão utilizados neste laboratório. Utilizaremos para efeito de teste 2 analises, uma com as quantidades vendidas sumarizadas por vendedor e uma segunda com as informações da primeira mais quebra por produto.

Passos para criação e configuração do link de ação:

(1º Passo) Crie a analise que receberá o link de ação. No nosso exemplo abaixo criamos uma analise simples de “Qtd Vendida por Vendedor”

relatorio_1relatorio_1_view

(2º Passo) Crie a analise alvo, ou seja, a analise que será acessada quando clicarmos em nosso link de ação. Para este laboratório, utilizaremos uma analise semelhante a descrita acima porém adicionaremos uma quebra por “Produto”, como segue abaixo:

Obs.: a analise alvo precisa conter a parametrização necessária para realização do detalhamento das informações (ex.: se você fará a chamada do link de ação clicando na coluna de nome do vendedor e quer enxergar na analise detalhada somente este vendedor, é obrigatório que na analise detalhada você inclua a parametrização por vendedor)

relatorio_2 relatorio_2_view

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(3º Passo) Criando o Link de Ação.

Acesse a analise sumarizada, ou seja, a que receberá o link de ação, e entre na aba de critérios

2

Entre nas propriedades da coluna que quer adicionar o link de ação, no nosso caso será a coluna NM_VENDEDOR

3

E após, vá até a aba “Interação”

4

A interação poderá ser feita através do cabeçalho da coluna ou através de seu valor, neste caso faremos a interação através do valor da coluna.

Selecione a opção “Links Dinâmicos de Ação”

5

Clique em adicionar para adicionar um novo link de ação

6

Defina o texto que aparecerá em seu link de ação (o texto é opcional e tem uma série de configurações quanto ao seu funcionamento, vale a penas dar uma lida em todas as opções para se certificar de tudo o que é possível fazer)

7

Defina o seu alvo, ou seja, o conteúdo do OBIEE que será acionado através do link dinâmico que estamos criando, Neste momento selecionamos a analise detalhada criada anteriormente

8

Clique em ação e defina o tipo de desejada, no nosso lab utilizaremos a “Navegação para Conteúdo do BI”

12

Agora baste selecionar o relatório alvo e clicar em OK

13

Com o alvo definido podemos caso necessários customizar o funcionamento do link de ação no botão “Opções” abaixo, caso não seja necessário basta clicar em OK e salvar sua analise.

14

 

 

 

 

 

15

 

 

 

 

 

9

(4º Passo) Testando o Link de Ação

Abra sua analise sumarizada e clique sob um determinado vendedor para navegar para o relatório detalhado

10

Verifique os resultados

11

Abraços e até a próxima

Felipe Idalgo

Olá Pessoal,

Segue o script de apoio a minha palestra sobre tunning do OBIEE 11g no CONABI 2014.

Lembrando que temos diversos parâmetros que podem ser alterados para uma melhor utilização do OBIEE nos diversos ambientes possíveis, cada ambiente tem sua particularidade e é importante sempre observarmos as diferenças entre eles.

Para fazer download do material basta clicar no link abaixo

Tunning_OBIEE11g_SOeOBIPS_CONABI

Abraços

Felipe Idalgo

Formação OBIEE 11g (online)

Formação OBIEE 11g (online)

Olá Pessoal, como estão?

Venho hoje falar um pouco de uma das funcionalidades mais utilizadas no OBIEE, o envio de relatórios por e-mail.

Se imagine na seguinte situação:

“Seu chefe quer um “bendito” relatório no e-mail dele todo dia as 8h00 com dados atualizados da carga executada de madrugada.

Este relatório para lhe ajudar, demora 1 hora para executar (o que em um mundo real seria atípico). Ou seja, você precisará chegar todos os dias as 07h00 no serviço para acessar o OBIEE, executar o relatório e enviá-lo ao seu chefe até as 8h00.”

Na situação acima eu particularmente mudaria de emprego, rs… brincadeiras a parte….

O OBIEE tem mecanismos de agendamento e entrega de informações, todo este processo acima pode ser (E DEVE) automatizado.

Bom, vamos lá para a parte prática.

1 – Antes de enviarmos e-mails pelo OBIEE, precisamos configurar as informações de envio, como servidor SMTP, conta de e-mail remetente e etc.

Para isso, acesse o Enterprise Manager (http://<servidor>:7001/em)

Clique em Business Intellingece >coreapplication

Clique na aba “Implantação”

E por fim, clique na sub-aba “E-mail”

Aqui temos a parametrização para o serviço de entrega de e-mails

Para configurarmos este serviço clique em “Bloquear e Editar Configuração”

Com as configurações liberadas para edição, precisamos basicamente configurar os seguintes parâmetros para habilitarmos o envio de e-mails através do OBIEE:

Preencha de acordo com o seu servidor SMTP e sua conta de saída.

Clique em “Aplicar” e após em “Ativar Alterações” para efetuar o commit dos arquivos de configuração

.

Aguarde até a mensagem de que a ativação foi realizada com sucesso aparecer. Após clique em “Fechar”

Mesmo com o commit realizado, as configurações feitas ainda não estão disponíveis sendo necessário o restart do serviços do OPMN.

Clique na aba “Visão Geral” e Após em “Reiniciar Serviços”

.

Aguarde a mensagem de finalização da execução do Stop/Start dos serviços (ao final uma mensagem com o status da execução aparecerá. Para que tenhamos sucesso nas próximas etapas, não podem ter ocorrido erros nessas etapas anteriores)

2 – Depois de realizar a configuração do serviço, vamos criar um agente para testar o envio de e-mails.

Se conecte no OBIEE (http://<servidor>:9704/analytics)

Na tela inicial, clique em “Novo”>”Inteligência Acionável”>”Agente”

Nesta interface temos diversas opções de configuração de entrega, como envio condicional, agendamento de envio, destinatários, e etc.

Como nosso intuito neste post é testar o envio de e-mails, vamos ao prático.

Clique na aba “Conteúdo da Entrega” para selecionarmos uma análise para envio

Selecione uma análise para envio, clicando em “Procurar”

Agora clique em “Destinatários” para informarmos um e-mail de destino, ou seja, para a entrega do relatório configurado anteriormente.

Clique em “Adicionar Destinatário de E-mail” e adicione um e-mail de destino

*note que é possível adicionar "N" destinatários neste campo separados por vírgula.

Clique em “OK” e salve seu agente

Agora para testar o envio de e-mail, clique em “Executar Agente Agora”

E depois é só conferir no e-mail

Com o serviço de entrega de e-mails funcionando, você tem a possibilidade agora de enviar um relatório diariamente (ou outra periodicidade) a um ou mais destinatários, a partir da aba de configuração “Programação”

É isso ai pessoal, espero que tenham gostado. É um procedimento simples, porém muito usual.

Abraços

Felipe Idalgo

felipe.idalgo